Google+ Ciclismo: Dicas para a compra da sua bicicleta...

Newsletter - Acompanhe as novidades por email:

Notícias

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Dicas para a compra da sua bicicleta...




     A bicicleta é um instrumento com múltiplas aplicações, portanto, é necessário pensar antes de agir e refletir exatamente para qual fim se quer a bicicleta. Mesmo tendo em conta aspectos como a segurança e funcionalidade, que devem estar sempre presentes, poderá ser necessário sacrificar alguns aspectos conforme a finalidade para que se quer a bicicleta.


   Tendo em conta que a bicicleta é um meio de deslocamento respeitoso do meio ambiente, nos últimos tempos uma maior preocupação na fabricação, respeitando o Ambiente, foi ponto de honra. O resultado é de modo geral uma bicicleta realmente ecológica que responde aos máximos requisitos de qualidade. Não só os componentes da bicicleta como também nos acessórios. Torna-se importante saber realizar pequenas revisões e reparações, não só como hobby, mas também como rotina de um verdadeiro ciclo-utilizador.


Quando decide-se adquirir uma bicicleta nova, há que responder às seguintes questões:


1) Para que finalidade quero a bicicleta?


2) Quais distâncias e tipos de terreno quero percorrer?


   Dado que à bicicleta também pode-se aplicar a frase “uma corrente é tão resistente quanto é seu componente mais débil”, em um instrumento que é composto por mais de mil peças deveria ser verificada a qualidade de cada uma delas.
   No entanto, antes das bicicletas perderem-se na enorme variedade de oferta, eles deveriam atender a uma divisão funcional (Bicicleta como instrumento de uso).
   Bicicleta como instrumento de uso:
   A decisão pode ser difícil, mas há de se considerar qualidade, preço e funcionalidade, bem como acessórios e espaço necessário de arrumação.
   Não esquecer também que muitas lojas podem efetuar alterações nos modelos expostos de forma a trocar alguns componentes por outro de maior agrado do cliente e maior comodidade. É o caso dos selins, guidões, freios, pedais etc …
   Não esquecer também que o utilizador da bicicleta deve possuir determinadas dimensões, havendo inclusive bicicletas apropriadas para mulheres, caracterizado pelo quadro mais baixo e reclinado. Isto é para cada pessoa tem-se um tamanho apropriado de bicicleta, resumindo para comprar uma bicicleta é como se fosse comprar um sapato, um número para cada pessoa. Só que a diferença é que não se deve comprar uma bicicleta de acordo com a beleza e sim de acordo com o modelo e da forma que será utilizada.

   Primeiro decida como vai usar a bicicleta:

  • Transporte
  • Passeio
  • Desporto
  • Viagem



Bicicleta de Transporte:


   Veja como a cidade que você mora ou irá utilizar a bicicleta está preparada para recebe-la, com ciclovias, bicicletários, condições das ruas, se é asfaltada, de paralelepípedo, terra, a topografia. Tudo isso influi na escolha de uma bicicleta ideal.

Outro ponto importante é se você terá que utilizar o transporte público complementar no seu trajeto, como Ônibus, Metrô ou até mesmo no porta mala de seu carro,faznedo parte do trajeto de bicicleta ou se fará todo o caminho de bicicleta?
Na maioria das cidades do Brasil onde a bicicleta é utilizada o modelo mais utilizado são as tradicionais “Barra Forte” , nome de um modelo que acabou se generalizando.
Os quadros tradicionais são feitos em sua maioria de Aço, um material forte. Porém produtos em alumínio podem ser a melhor opção para regiões litorâneas, por exemplo, por apresentarem maior resistência ao ataque da maresia, o que provoca uma rápida corrosão no aço, custa um pouco mais mas a durabilidade é bem maior.
   Outro modelo muito usado pelo Brasil, principalmente no litoral é a modelo tipo Caloi Potii. Recomendada para mulheres devido ao formato do quadro com um tubo central mais baixo, é usado também por muitos homens.

   Na Europa onde a bicicleta é muito utilizada no dia a dia, os modelos mais utlizados são como os da foto abaixo.

   Outro modelo muito bom para o dia a dia na cidade são as dobráveis. Elas são disponíveis em vários tamanhos de roda. A mais usual é da foto abaixo no aro. É fácil para levar no Porta Mala do carro, para transportar no Metrô ou ônibus. No Brasil a marca Dahon é a mais fácil de ser encontrada.

Bicicleta para passeio


   Praticamente todos modelos citados anteriormente, na seção transporte, podem ser utilizados também para passeio. Por isso é importante saber onde vai passear.


  • Será utilizada para passear sem grandes compromissos, como andar perto de casa, sem precisar se preocupar como vai transporta-la ?

  • Vai leva-la no carro?

  • avaliar é o desnível do terreno. Bairros mais acidentados, cheio de ladeiras, pedem bicicletas com marchas. Em trajetos planos uma bicicleta sem marcha pode ser suficiente. Assim você vai relaxar totalmente, ficar apreciando o passeio, a paisagem, sem ter que se preocupar com nada, nem mesmo com a troca das marchas.


       Para passear é sempre importante pensar em seu conforto. Uma dica é procurar por modelos que promovam uma postura mais ereta, com guidões mais altos do que o selim – observe que nos modelos destinados ao esporte possuem guidões muitas vezes mais baixos do que o selim, o que proporciona mais performance e para muitos pode ser motivo para aquela dor nas costas!

       Existe também a opção de escolher um modelo rígido, com suspensão frontal ou total (“full suspension” – com amortecedor na frente e atrás) lembre-se da proporção “peso x absorção de impacto” e siga pelo caminho que mais atenda às suas necessidades. Uma bicicleta “full suspension” tende a ser mais confortável quando avaliamos a absorção do impacto porém agrega um peso relevante e, especialmente nos modelos mais baratos, tendem a oscilar na vertical em pedaladas mais fortes (subidas). Isto provoca certo desconforto e absorve parte da energia que deveria ser transferida para as rodas.Alguns modelos mais incrementados é possível travar o amortecedor (tanto dianteiro, quanto trazeiro), na subida.

    Bicicleta para Desporto:


       Este tipo de bicicleta prioriza a performance em detrimento a tudo, especialmente ao conforto e economia. A postura é a primeira grande mudança, o tronco do ciclista tende a ficar na horizontal(guidão mais baixo do que o selim), o que entrega mais potência e aerodinâmica. Os componetes são mais rígidos – selim confortável ou suspensões em canote, por exemplo, dissipariam a energia que deve ser canalizada diretamente à roda traseira.

    Pode ser divididos em três modalidades:Mountain Bike , Speed ou BMX. Todas modalidade olímpicas.


    MOUNTAIN BIKE – PARA TODO TIPO DE TERRENO:

       São as conhecidas e chamada no Brasil de mountain bike, com marchas que variam de 20 a 30 marchas.
    As mountain bikes podem ser usadas como uma eSpécie de “curinga”. Podendo ser utilizada também para transporte, passeio ou viagens. Em cidades como São Paulo onde as ruas são esburacadas e com uma topografia nada plana é a bicicleta ideal. Para isso pode ser feitas alguns ajustes como troca de pneus, colocando pneus para asfalto e mexendo na parte do guidão colocando algo mais confortável para passeios.
    As MTBs de alta performance também possuem características específicas, sensacionais e caras. Freio hidráulico a disco, suspensões inteligentes que se adequam ao terreno mais ou menos acidentado, à descida ou à subida, quadros e outros componentes de carbono, tudo isso com pouco peso. Os tubos, em alumínio ou carbono, possuem formas diferentes ao longo de sua extensão para garantir maior rigidez em pontos específicos, como no movimento central, para evitar a torção do quadro e a dissipação da potência. Em outros pontos, como na rabeira, a função da forma diferenciada dos tubos é promover a flexibilidade para absorver impactos. Porém eles também geram impactos, na grande maioria das vezes positivos, aos nossos olhos pois transformam estas bicicletas em verdadeiras obras de arte com seu design surpreendente.
    Veja alguns modelos:


    Com amortecedor na frente:

    Com amortecedor atrás – conhecida como Full suspension

    PARA DOWN HILL

       Também na modalidade Mountain Bike tem um modelo específico para descidas de montanha, as bicicletas de Down Hill, onde o curso dos amortecedores trazeiro e dianteiro são bem maiores e seu quadro e componentes mais resistentes ao grande impacto.


    Hoje existe para os adultos 3 tamanhos de rodas: 26,27,5 e 29.


       As rodas maiores possuem vantagens e desvantagens em relação às rodas menores. Suas rodas maiores proporcionam uma rolagem mais rápida e constante, o que garante melhor performance no estradão. Também passam mais facilmente por obstáculos, como pedras e buracos, absorvem melhor os impactos. A maior área de contato com o solo proporciona menor tendência de afundar em areia ou terrenos menos sólidos. Em contrapartida retomar a velocidade ou mudar a direção é mais difícil do que nos modelos com aro 26” . Isso sem falar do acréscimo no peso, rodas e suspensões maiores são mais pesadas.


    SPEED – PARA ASFALTO

    Chamada também no exterior de Road Bikes, são bicicletas com um pneu mais fino próprio para andar no asfalto. Seu design é que o cilcista fique em uma posição mais aerodinâmica.
       Para Triatlon ou contra relógio – como são trajetos mais planos a posição é ainda mais aerodinâmica.
       Complementando, todas essas bicicletas necessitam de componentes de alta performance pedem menor peso e isto custa muito dinheiro. A fibra de carbono é o material mais desejado, além de economizar em peso, entrega conforto – neste caso sem perder performance. Ela absorve parte do impacto provocado pela irregularidade do solo, este é o motivo de sua aplicação ao menos no garfo dos modelos Speed. Mas é cada vez mais comum encontrarmos mesmo entre atletas amadores bicicletas Full Cabon, ou seja, garfo, quadro, canote e outros componentes fabricados com este material. O grupo de câmbio também é muito diferenciado, entrega troca de marcha certeira e suave. Os últimos lançamentos dispensam os cabos de aço e funcionam eletronicamente, com tecnologia Wireless.

    BMX

    Modalidade de ciclismo ou de determinado tipo de bicicleta geralmente que fazem o uso de rodas de 20.
       O BMX, que para alguns é um esporte e para outros estilo de vida, é caracterizado pelas manobras que vão desde as simples às arriscadas, e sempre onde é praticado chama a atenção do público por ainda ser um esporte novo e pelo belo visual conferido pelas manobras e pela emoção sentida pelo público a cada manobra arriscada

    BMX se divide em duas modalidades:

    1) O BMX Racing (corrida)



    2) O BMX Freestyle (Manobras).



    Bicicleta para Viagem

    Os modelos de viagem possuem algumas características específicas. O modelo ideal são as chamadas híbridas, também para todo tipo de terreno, com pneus híbridos (para terra e asfalto) e possuir grande capacidade de transportar bagagem.
    O conforto é prioridade, considerando que o ciclista deve percorrer longas distâncias em um dia, por dias consecutivos. Muitos cicloturistas preferem modelos em aço, justamente por serem mais confortáveis (os quadros em aço absorvem melhor o impacto do que alumínio) e também pela manutenção simples (em caso de quebra é fácil encontrar uma mecânica que solde o aço).
       Rodas 700mm são mais produtivas em estradas, por exemplo, pois proporcionam maiores velocidades.
    Mas se sua viagem possuir trechos com muita variação de terreno e com fortes subidas, Uma mountain bike, tradicional com o aro 26” pode ser a melhor opção – rodas menores deixam a bicicleta “mais leve”.
       O importante é em uma viagem é em primeiro lugar ver o tipo de terreno por onde passará.

    Modelos Infantis


       O primeiro contato com a bicicleta é muito importante. Ele pode gerar experiências muito positivas e fazer com que a pessoa nunca mais abandone sua magrela. Porém se não for agradável irá provocar uma rejeição que talvez nunca será superada. Isto é ainda mais relevante quando falamos de crianças.~
       As Bicicletas Infantis tem o aro 20 ou menor.  A questão da qualidade na hora da escolha do modelo passa por fazer uma criança feliz. Quando comprar uma bicicleta infantil pense na criança e não apenas em seu bolso. 
       Compre a bicicleta pela qualidade, evite besteiras, cestinhas, efeites, muitas marchas, suspensão e coisas do tipo, o que interessa é que a criança tenha facilidade na condução da bicicleta. É importante priorizar modelos com qualidade garantida (ao menos os produtos infantis aro 12” , 14” e 16” devem ser testados e aprovados pelo INMETRO – observe a presença deste selo antes de comprar).
    Um ótimo teste é ver se a criança é capaz de acionar com facilidade os travões e se eles travam de fato.




       Outro fato importante é a segurança para a criança, veja quais modelos oferecem mais segurança antes de comprar.
    Nas primeiras pedaladas da criança é recomendado a presença de um adulto para auxiliar a criança e equipamentos de segurança também é bem vindo.
       O modelo como da foto acima, sem pedal é indicado para aquela criança que não consegue se equilibrar direito, e com o apoio dos pés aos poucos vai pegando o equilíbrio, facilitando a aprendizagem.



    Sem comentários:

    Enviar um comentário